Aceito – Por Ana Barcellos

Quando eu me achava muito esperta,
muito vivida, muito madura
e muito segura de mim,
Você me aparece com esse mundo novo
Como vindo de um outro planeta
Fazendo minhas certezas caírem por terra
E minhas verdades se dissiparem no ar
Dizendo que agora via o mundo com os meus olhos
E tocava com as minhas mãos
Que nada mais restaria de você
Que deixaria tudo para trás
Bastava eu aceitar.

Respiro fundo,
Penso…

E depois paro de pensar.
Porque o amor não se concretiza se a mente interfere
Cansada da mente sã
[Quase] ansiando pelo risco
Porque mais vale a adrenalina da aventura
Do que o marasmo das certezas.

Então eu aceito.

Que venham as mudanças…
E que se dane o conflito entre o desejo de mudar e a vontade que nada mude.
Porque agora eu já disse sim.

Ana Barcellos

2 comentários sobre “Aceito – Por Ana Barcellos

  1. Quantas e quantas vezes precisamos deixar de lado o racional – que nos faz refletir, analisar, questionar, duvidar – para seguir o coração, dono de desejos e vontades?
    Penso que algumas escolhas são arriscadas, mas se não pagarmos o preço, seremos para sempre estátuas de nossas próprias emoções…
    Lindo poema!
    Um beijo carinhoso de quem te gosta muito!

O que você achou do post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s